Menu Principal

Portais

Posts Tagged ‘formação de Professores’

Educação tecnológica: Debate encerra simpósio sobre a formação de professores

Publicada em 28 de outubro de 2010

A formação de professores nos institutos federais de educação, ciência e tecnologia estará em debate nesta quinta-feira, 28, no encerramento do 2º Simpósio dos Institutos Federais, promovido pela Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) do Ministério da Educação. O encontro terá transmissão da TV MEC, às 14h.

O debate reunirá os professores Ana Lúcia Sarmento, do instituto federal do Rio Grande do Norte; Carlos Márcio Viana Lima, do instituto federal Fluminense, e Luiz Kawall de Vasconcellos, do instituto federal Sul-Rio-Grandense. As reuniões do simpósio começaram em abril, com gestores e educadores, que discutiram temas relacionados aos institutos.

De acordo com a Lei nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008, que criou os institutos federais, um dos objetivos dessas instituições é, em nível de educação superior, oferecer cursos de licenciatura (20% das vagas) e ministrar programas especiais de formação pedagógica para a qualificação de professores da educação básica — principalmente nas áreas de ciências e matemática — e da educação profissional.

Hoje, as 341 unidades de ensino da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica oferecem 23 mil matrículas em cursos de licenciatura.

Durante a transmissão do debate, o acesso à TV MEC deve ser feito pelo portal do Ministério da Educação.

Fonte: Portal MEC


CEFET/RJ disponibiliza vagas para formação inicial e continuada de professores na Plataforma Freire

Publicada em 28 de maio de 2010

Desde o segundo semestre de 2009, o Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca – CEFET/RJ, considerando a Política Nacional de Formação dos Profissionais do Magistério da Educação Básica e, em consonância com o Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica – PARFOR, tem oferecido vagas para os cursos de Licenciatura em Física por meio da Plataforma Freire.

O PARFOR estabelece estratégias para a formação de professores que se encontram em exercício nas escolas públicas estaduais e municipais sem possuírem a formação adequada ao exercício profissional, conforme o estabelecido pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional nº 9.394/96 – LDBEN. Assim, considera a necessidade de formar professores que não possuam formação em nível superior, atuem em áreas diferentes daquelas para as quais foram preparados em seus cursos de licenciatura ou, ainda, sejam bacharéis e necessitem de estudos complementares que os habilitem para o exercício do magistério.

(mais…)


Formação do professor: Consulta pública é base para exame dos futuros docentes

Publicada em 20 de maio de 2010

O que um professor de educação infantil e das séries iniciais do ensino fundamental deve saber no momento do ingresso na carreira do magistério? Quem tiver sugestões deve acessar a página eletrônica do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) e responder à consulta pública que pretende subsidiar a construção da Matriz de Referência para o Exame Nacional de Ingresso na Carreira Docente.

As colaborações devem ser feitas diretamente pela internet, a partir de um sistema que lista 16 temas centrais, cada um com uma série de tópicos relacionados às habilidades a serem demonstradas pelos candidatos a professor. Essa lista de temas centrais – e seus tópicos – foi elaborada com base em critérios do que seria um bom professor, apontados pela experiência internacional. Os critérios são comuns a diversos sistemas educacionais com bons resultados, que definiram nacionalmente parâmetros para a docência, tais como: Austrália, Canadá, Cingapura, Chile, Cuba, Estados Unidos e Inglaterra.

A consulta pública ficará no ar por 45 dias, a partir desta quarta-feira, 19. Poderão participar indivíduos ou instituições. Após o término da coleta de sugestões, o Inep se encarregará de reunir sua equipe técnica com especialistas de cada área e elaborar uma matriz que norteará a elaboração de itens para o Exame Nacional de Ingresso na Carreira Docente.

Esse é o primeiro passo para a concretização do exame, uma prova para avaliação de candidatos ao ingresso no magistério, que terá sua primeira edição em 2011. O novo exame será um serviço que o Inep prestará às redes municipais e estaduais de educação para seleção de novos professores. Com ele, prefeituras não precisariam realizar sua própria prova de concurso público – o que é caro e exige avaliação de órgão especializado – para contratação de novos professores. Bastaria publicar um edital de concurso público e usar a nota do exame como critério para seleção.

A forma de utilização ficará totalmente a critério dos governos estaduais e municipais, que poderão decidir pela adesão ao exame e utilizá-lo como critério único ou como uma das fases de seu concurso.

Acesse a página do Inep

Acesse aqui a consulta.

Fonte: Portal MEC


Formação do professor: Propostas de cursos podem ser apresentadas até 29 de março

Publicada em 25 de fevereiro de 2010

A partir desta quarta-feira, 24, até 29 de março, o Ministério da Educação recebe propostas de instituições de ensino superior públicas que queiram ofertar cursos de formação continuada nas modalidades presencial e semipresencial. A ação faz parte do Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica.

O objetivo do MEC, além de ampliar a rede, é promover uma articulação entre as instituições de ensino superior e as escolas públicas de educação básica, para assegurar o direito das crianças, jovens e adultos a uma educação de qualidade. A partir do envio de projetos pelas instituições, também será possível associar a pesquisa e a produção acadêmica à formação de professores, com a finalidade de contribuir para a melhoria do aprendizado dos estudantes.

Podem apresentar projetos as universidades federais e estaduais que desenvolvem atividades de pesquisa, ensino e extensão nas áreas especificadas no edital e os institutos federais de educação, ciência e tecnologia que têm cursos de licenciatura. Entre as áreas descritas na chamada pública, estão: desenvolvimento e consolidação de novas metodologias articuladas aos componentes curriculares; ensino médio – ciência, cultura e trabalho; diversidade no ambiente escolar.

De acordo com o edital, serão priorizados projetos de formação continuada com carga horária mínima de 60 horas e carga horária máxima de 280 horas. Entre os critérios a serem analisados pelo MEC estão a consistência do projeto, a experiência acadêmica da equipe docente responsável e a coerência com os planos estratégicos elaborados pelos fóruns estaduais permanentes de apoio à formação docente.

As propostas de formação continuada aprovadas receberão apoio financeiro, que pode ir de R$ 50 mil a R$ 500 mil. Os recursos serão destinados à coordenação dos projetos, ao pagamento de professores formadores e orientadores, ao deslocamento de equipe técnica para encontros presenciais, a contratações e à produção de material didático.

A seleção das propostas seguirá o seguinte calendário: recebimento de propostas, até 29 de março; seleção das propostas, de 5 a 8 de abril; divulgação dos resultados, até 20 de abril.

Confira o edital.

Fonte: Portal MEC


I Seminário Internacional de Formação de Professores através da Educação a Distância (I SIFPED)

Publicada em 15 de julho de 2009

No dia 4 de agosto, a Fundação Cecierj, com apoio Secretaria de Ciência e Tecnologia e FAPERJ, organiza o I Seminário Internacional de Formação de Professores através da Educação a Distância (I SIFPED). O evento, que terá 100 vagas para o público, contará com a presença dos professores doutores do Center for Technology in Learning and Teaching (CTLT) da Iowa State University.

O objetivo do seminário é reunir profissionais com vasta experiência no uso de novas tecnologias para educação, incluindo o uso da modalidade de “Educação a Distância” no contexto da formação de professores em nível de graduação e pós-graduação nos EUA. Esta será uma oportunidade para a comunidade técnico-científica carioca trocar experiências com renomados professores.

Além dos painéis de troca das experiências no contexto americano e brasileiro, ocorrerão palestras dos professores americanos Ann Thompson, cientista sênior em psicologia educacional e atual diretora do CTLT, Ana Paula Correia, professora assistente do CTLT e doutora em Sistemas de Tecnologia Instrucional pela Universidade de Indiana, Connie Hargrave, professora associada do CTLT e professora de Integração de Tecnologia no curso de graduação Ensino e Aprendizado, Clyciane Michelini, coordenadora de desenvolvimento instrucional do CTLT e coordenadora da modalidade a distância do programa de mestrado em educação com especialização em currículo e tecnologia instrucional, Denise Schmidt é professora assistente do CTLT e doutora em “Curriculum and Instructional Technology” pela Iowa State University, e Patricia Leigh, professora associada do departamento “Curriculum & Instruction” da Iowa State University.

As palestras versarão sobre os seguintes temas:

- Desenvolvimento profissional de professores em educação a distância
– Desenhando experiências colaborativas para EaD.
– Técnicas de desenvolvimento de cursos em ensino a distância.
– Suporte aos estudantes em educação a distância.
– TPACK (Technological Pedagogical Content Knowledge) Framework em educação a distância.
– Aspectos multuculturais do aprendizado a distância.

Os interessados em participar do evento devem se inscrever até o dia do evento, somente pela internet, na página www.cederj.edu.br/seminario. O valor da inscrição é de R$40,00, através de depósito em conta especificada no site. Mais informações pelo telefone (21) 2334.1596 ou pelo site: http://www.cederj.edu.br/seminario