Menu Principal

Portais

Meses Anteriores

Anos Anteriores

Posts Tagged ‘Processo Seletivo’

Processo de ingresso nos cursos de graduação do CEFET/RJ no 1º semestre de 2011: EDITAL

Publicada em 5 de janeiro de 2011

Divulgado o edital nº 014/2010 referente ao concurso de seleção para ingresso nos cursos de graduação do CEFET/RJ das Unidades de Ensino Maracanã, Nova Iguaçu, Nova Friburgo, Petrópolis e Itaguaí, no 1º semestre de 2011, por meio do Sistema de Seleção Unificada (SiSU).

Acompanhe as informações na página sobre o concurso.


Processo seletivo da CEFET Jr. Consultoria

Publicada em 8 de abril de 2010

Devido aos danos causados pela chuva no CEFET/RJ, a primeira etapa (prova) do SAT – Processo seletivo da CEFET Jr. Consultoria – não ocorrerá na próxima segunda-feira, dia 12/04, como estabelecido. Em breve, divulgaremos a nova data.

Anna Carolina Barros
Diretora de Gestão de Pessoas
e-mail: anna.baros@ymail.com/ anna.barros20@gmail.com.

CEFET Jr Consultoria
“Soluções e Desenvolvimento”
Site: www.cefetjrconsulto ria.com.br
Tels.: 2566-3028 / 2566-3045


Processo seletivo para o ensino médio e técnico: Prova e gabarito da 2ª fase

Publicada em 16 de novembro de 2009

Está disponível para download, a prova aplicada na 2ª fase do processo seletivo para o ensino médio e técnico e o gabarito da mesma.

Veja mais informações na página do concurso


Processo seletivo para o ensino médio e técnico: Resultado da 1ª fase

Publicada em 4 de novembro de 2009

Divulgado os resultados da 1ª fase do processo seletivo para cursos de ensino médio e técnico de todas as unidades do CEFET/RJ.

Mais informações na página sobre o concurso


Processo seletivo para o ensino médio e técnico: Prova e gabarito

Publicada em 28 de outubro de 2009

Está disponível para download, a prova aplicada na 1ª fase do processo seletivo para o ensino médio e técnico e o gabarito da mesma.

Veja mais informações na página do concurso


Processo seletivo para o ensino médio e técnico: Locais de prova

Publicada em 9 de outubro de 2009

Divulgado os locais de provas do processo seletivo para os cursos de ensino médio e técnico no ano letivo de 2010.

Download da listagem com os locais.

Veja mais informações na página de concursos.


Prorrogação das inscrições para o processo Seletivo de Educação Profissional Técnica de Nível Médio para o ano letivo de 2010

Publicada em 16 de setembro de 2009

O prazo para o término das inscrições do processo seletivo para os cursos técnicos de nível médio para o ano letivo de 2010 foi prorrogado até o dia 25 de setembro.

Mais informações na página sobre o concurso.


CEFET/RJ: Processo seletivo interno para Bolsa de Alimentação – PBA. Edital

Publicada em 28 de agosto de 2009

No período de 31 de agosto a 03 de setembro estarão abertas inscrições para o processo seletivo de concessão de Bolsa Alimentação – PBA para o ano letivo de 2009 do Sistema CEFET/RJ.

Clique aqui para conhecer o Edital.

Ficha de Inscrição

Formulário de Declaração para Autônomos



Processo seletivo para a educação profissional técnica de nível médio nas Unidades de Ensino do CEFET/RJ: EDITAL para vagas de 2010

Publicada em 18 de agosto de 2009

Divulgado o edital para o processo seletivo para a educação profissional técnica de nível médio nas Unidades de Ensino do CEFET/RJ.

Acesse a página do concurso para ver o edital


Ceitec abre processo seletivo para diversas áreas

Publicada em 3 de agosto de 2009

O Centro de Excelência em Tecnologia Eletrônica Avançada (Ceitec S.A.), em Porto Alegre (RS), abriu processo seletivo para a contratação por tempo determinado de profissionais com experiência em semicondutores. A inscrição, que vai até o dia 9, pode ser feita no site da empresa: www.ceitec-sa.com.

O primeiro edital lançado pela Ceitec S.A. é para a contratação de pessoal para o Design Center e para a fábrica. São 64 vagas para os cargos de gerente e de analista de produção e gestão. O processo seletivo simplificado é realizado de acordo com o previsto na Lei 8.745, de 9 de dezembro de 1993, que dispõe sobre a contratação por tempo determinado para atender a necessidade temporária de excepcional interesse público.

Até o final do ano, a Ceitec S.A. lança outros editais para contratação de profissionais para as demais áreas da empresa e para ampliação do quadro de pessoal do Design Center e da fábrica. A empresa líder em semicondutores na América Latina continuará contratando nos próximos 12 meses.

As vagas são para Gerente de Projetos Analógicos (1), Projetista digital – Codificação (12), Projetista digital – Verificação (14), Projetista digital – Verificação (1), Projetista digital – Codificação (1), Projetista digital – Teste (1), Projetista digital – Projeto Físico (1), Projetista analógico (14), Projetista analógico (2), Projetista analógico (1), Projetista de radiofrequência (7), Analista de processo de fabricação (2), Analista de processo de fabricação (3), Analista de manutenção de equipamentos de semicondutores (2), Analista de manutenção de equipamentos de semicondutores (1), Engenheiro de aplicação de microeletrônica – RFID (1).

Mais informações, detalhes e requisitos de cada cargo estão no edital publicado no site da Ceitec S.A.

Sobre a Ceitec

A Ceitec S.A. é especializada no desenvolvimento e produção de application-specific standard products (ASSPs). O Design Center tem capacidade para desenvolver chips de alta tecnologia, exercendo papel estratégico para a indústria microeletrônica do País.

A fábrica, em fase final de implantação e certificação, será a única da América Latina capaz de produzir chips. A Ceitec coloca o Brasil entre os principais países no desenvolvimento de microeletrônica avançada.

Fonte: Ministério da Ciência e Tecnologia


Processo seletivo unificado deve começar em outubro

Publicada em 9 de abril de 2009

A proposta do Ministério da Educação para unificação do processo seletivo das instituições de ensino superior, em substituição ao atuais vestibulares, prevê a aplicação do novo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em outubro. A proposta foi encaminhada na noite desta quarta-feira, 8, aos reitores das universidades federais.

Pelo texto, a instituições de ensino superior públicas e privadas poderão usar o novo Enem como parte de seu processo seletivo ou aderir ao Sistema de Seleção Unificada, em que o exame seria utilizado como fase única. A intenção é oferecer um sistema de avaliação que privilegie a capacidade crítica e analítica dos estudantes em detrimento dos atuais modelos de vestibulares que valorizam sobremaneira a memorização de conteúdos do ensino médio.

“O novo Enem combinará a forma de abordagem do atual Enem com a abrangência dos conteúdos cobrados pelo vestibular”, explicou Haddad. Para o ministro, a seleção pelo novo Enem permitirá reformular os conteúdos ensinados no ensino médio, que hoje estão pautados pelas provas dos vestibulares.

O novo Enem será composto de quatro grupos de testes de múltipla escolha realizados em dois dias. As provas ficariam distribuídas de acordo com as seguintes áreas: linguagens, códigos e suas tecnologias (incluindo redação); ciências humanas e suas tecnologias; ciências da natureza e suas tecnologias, e matemática e suas tecnologias.

De acordo com a proposta, as instituições que aderirem ao sistema unificado poderão atribuir pesos diferentes às provas, a serem ponderadas de acordo com cada curso ofertado. As vagas para políticas afirmativas também serão consideradas pelo sistema que segmentará a inscrição do candidato, se for necessário, de acordo com sua opção de concorrência (se por políticas afirmativas ou ampla concorrência).

“O processo seletivo que propomos é dinâmico”, enfatiza o ministro. Haddad explica que o candidato poderá escolher entre cinco opções de cursos e instituições e poderá, de acordo com sua nota no novo Enem, simular sua posição no curso pretendido, em comparação às notas dos demais concorrentes. “Se durante as inscrições o aluno perceber que sua nota não é mais suficiente para entrar no curso escolhido, ele pode migrar para outro”, disse.

As instituições que optarem por aplicar mais de uma fase em seus processos seletivos não ofertarão suas vagas no sistema unificado, mas poderão usar as notas do Enem reformulado como parte de sua seleção com base em edital próprio.

De acordo com o ministro, uma reunião com os reitores das universidades para dirimir eventuais dúvidas relativas ao novo modelo de seleção deve ocorrer no início da próxima semana. A proposta prevê a aplicação do novo Enem nos dias 3 e 4 outubro e a divulgação das quatro provas de múltipla escolha em 4 de dezembro. A divulgação do resultado final, com a correção das redações, foi proposta para 8 de janeiro de 2010.

Fonte: Portal MEC


Pleno da ANDIFES continua discussão sobre proposta do MEC para modificação do processo seletivo

Publicada em 9 de abril de 2009

A discussão sobre o novo modelo de acesso às universidades federais teve continuação no segundo dia de Conselho Pleno da Andifes, na manhã de 7 de abril. Os reitores presentes começaram a se posicionar sobre a proposta e se comprometeram a levar as informações e discussões realizadas na entidade para apreciação de suas comunidades universitárias.

O presidente da Andifes, reitor Amaro Lins (UFPE) requisitou que cada regional e o Fórum de pró-reitores de Graduação (Forgrad) indiquem seus representantes para comporem o comitê de governança que deve acompanhar o processo de estruturação do novo processo seletivo. Definido esse grupo, reitor Amaro entende que deve haver uma reunião imediata com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), para definir as atribuições do comitê e um cronograma de atividades.

2009-04-09-pleno_andifes

 

A direção da Andifes também sugeriu a realização de um seminário com o objetivo de reunir experiências e discussões das universidades e contar com representações diversas interessadas no tema.

Diversidade

Os pontos levantados por diversos reitores mostraram a pluralidade de opiniões e a intensidade do debate. Os dirigentes deixaram clara a intenção de aprimorar o processo seletivo das universidades federais, premissa recorrente na Andifes. Alguns reitores levantaram preocupações como a segurança do processo seletivo e o respeito às questões regionais, que tradicionalmente são levadas em conta no atual modelo de processo seletivo.

O reitor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Aloísio Teixeira ressaltou que a proposta está em construção: “Várias das nossas universidades já usam o Enem e diversos sistemas de ingresso, como cotas e avaliação seriada. Essa diversidade é boa, nada foi imposto por lei. A discussão é riquíssima e não vai se encerrar aqui”. Aloísio ainda lembrou a definição dos papéis do MEC e das universidades: “O que compete ao MEC é mudar o Enem, oferecer segurança; cabe às universidades definir suas estratégias”, afirmou.

Em meio às opiniões diversas, o presidente da Andifes reitor Amaro Lins propôs a realização de outra reunião do Pleno no final do mês de abril, depois que as universidades já tiverem iniciado as discussões em seus conselhos.Além do acesso às universidades federais, outras pautas compuseram a reunião do Conselho Pleno. Os reitores trataram de questões relativas ao orçamento dos hospitais universitários e aprovaram um convênio da Andifes com o Banco Santander, que concederá 320 bolsas de mobilidade estudantil a serem distribuídas entre estudantes da rede federal.

Confira entrevistas de reitores repercutindo a discussão do novo modelo de processo seletivo:

Notícias UOL

Globo Vídeo


Fonte: Portal Andifes


Ministro Fernando Haddad participa do pleno da Andifes e discute novo modelo de processo seletivo

Publicada em 7 de abril de 2009

A Associação Nacional dos Dirigentes de Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), realizou, no dia 6 de abril, às 9h, na sede da Associação, em Brasília, a LXXVIIIª reunião ordinária do seu Conselho Pleno. A partir das 15h, o plenário teve a participação do ministro da Educação, Fernando Haddad, da secretária de Educação Superior Maria Paula Dallari Bucci, do secretário executivo do Ministério da Educação (MEC) José Henrique Paim e do presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) Reynaldo Fernandes.

Concluídos os informes gerais da Andifes, a entidade questionou o secretário executivo do MEC Henrique Paim sobre questões relativas ao orçamento de 2008 e 2009 das Ifes. Com a chegada do ministro, a pauta passou para a proposta de mudança no processo seletivo das universidades federais. O presidente da Andifes, reitor Amaro Lins (UFPE) agradeceu a participação de Fernando Haddad e afirmou que a Andifes sente-se honrada com a possibilidade de iniciar esse debate.

2009-04-07-pleno_andifes

Antes de iniciar a exposição sobre a proposta de unificação dos vestibulares, Fernando Haddad lembrou as recentes reformas estruturais da educação, como o processo em curso de diagnóstico da situação dos hospitais universitários, novidades em relação à gestão de pessoal e à interface entre universidades e fundações de apoio. “Estamos com uma agenda de trabalho vitoriosa, que traz conseqüências para a educação superior”, destacou o ministro.

Processo seletivo

Fernando Haddad explicou que na nova forma de seleção os candidatos farão a prova do Enem e depois o Inep disponibilizará as notas. De posse delas, o estudante aplica, online, sua pontuação para o curso e universidade desejados, sendo que o número de opções deve ser cinco. Dessa forma, o ministro acredita em uma maior mobilidade dos estudantes, e aí surge uma das preocupações dos reitores: o apoio para medidas de assistência estudantil. Fernando Haddad reconhece que a proposta implica em um “desafio maior na questão da permanência” e garante que o MEC está comprometido com isso.

Outra premissa da Andifes, atendida pelo MEC, é a participação da Associação na construção e organização do processo, com colaborações inclusive técnicas sobre as provas. A este respeito o ministro afirmou que o novo modelo de seleção precisará de um comitê de governança, que contaria com representantes das universidades. O presidente da Andifes adiantou que esses nomes podem sair da continuidade do pleno, na manhã do dia 7 de abril.
Alguns reitores lembraram a preocupação com as disparidades regionais existentes entre as universidades, temerosos de que estudantes de outros estados ficassem com a maioria das vagas, em detrimento da comunidade regional. Tanto o ministro quanto o presidente do Inep afirmaram que as provas selecionam de forma parecida, sejam os vestibulares tradicionais ou o Enem. Quanto a este ponto, o ministro acredita que as cotas sociais também contribuem para diminuir as diferenças.

A maioria dos dirigentes das universidades questionou aspectos operacionais do processo, como a segurança na aplicação das provas, opções dos cursos e instituições, os prazos para publicação dos editais e divulgação das notas. O MEC se comprometeu a enviar à Andifes, na quarta-feira, dia 8 de abril, uma nota técnica com esse tipo de esclarecimentos.

O tempo para a implantação da mudança também é preocupação recorrente entre os reitores. Como o vestibular é um processo complexo e demorado, muitos dos editais das Ifes já estão em andamento e até em fase de conclusão, para se tornarem públicos. O ministro acredita que a mudança pode ser aplicada já no processo seletivo de 2010, principalmente para as universidades que decidirem adotar o Enem como fase única de seleção. Alguns reitores ponderaram a possibilidade de fazer uma segunda fase, por exemplo. Neste caso, o ministro concorda que é mais difícil, devido ao tempo, pois o Inep teria que divulgar os resultados em tempo hábil para a continuação do processo seletivo, mas garante que é uma ideia a ser considerada.

O presidente da Andifes Amaro Lins parabenizou o ministro pela transparência nas declarações e pela preservação da autonomia das universidades, que podem aderir ou não à proposta do MEC. Fernando Haddad lembrou que o processo pode ser aprimorado a cada ano. “Não vão faltar críticas, mas é uma evolução”, afirmou o ministro. Amaro Lins considerou a reunião extremamente positiva e lembrou que as decisões de cada universidade serão tomadas nos seus conselhos superiores.

Fonte: Portal Andifes


Andifes recebe proposta do novo modelo de processo seletivo

Publicada em 1 de abril de 2009

A Associação Nacional dos Dirigentes de Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) recebeu ontem, dia 30 de março, do Ministério da Educação (MEC), o documento com proposta de modificação nos vestibulares, apresentada verbalmente à direção da entidade pelo ministro Fernando Haddad em reunião no dia 25 de março. O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) Reynaldo Fernandes elaborou a proposta, que consiste na unificação dos vestibulares das Instituições Federais de Ensino Superior (Ifes), que seriam substituídos por um modelo reformulado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

A Andifes encaminhou o documento para conhecimento das Ifes e marcou reunião do Conselho Pleno para os dias 6 e 7 de abril, quando será iniciada a discussão a respeito do tema. A Associação ainda deve realizar um seminário com técnicos e especialistas das universidades e estudiosos do tema para subsidiar a avaliação do novo modelo de processo seletivo. O ministro da Educação, Fernando Haddad, e a equipe do MEC serão convidados a participar da reunião da Andifes na próxima semana, afim de apresentarem a ideia para o conjunto de reitores e sanar possíveis dúvidas surgidas em torno da proposta.

A reformulação do modelo de acesso às universidades federais é um debate permanente nas Ifes. Os atuais modelos, por exemplo, são frutos de aprimoramentos realizados ao longo dos anos pelas universidades. Por este motivo, trata-se de um tema de interesse da Andifes, que por meio de debates, consultas e troca de experiências fará uma avaliação da proposta enviada pelo MEC.

A Andifes entende como positivo o reconhecimento do Ministério da Educação de que propostas externas às Ifes devem ser incorporadas por adesão e decisões autônomas dessas instituições. Entende ainda que este tema, por envolver, de forma direta, toda a sociedade, deve ser estudado com responsabilidade, devido ao tamanho impacto causado em cerca de um milhão de jovens e suas famílias, que pleiteam anualmente uma das 227 mil vagas nas 55 universidades federais do país. Deste modo, as famílias são vistas como parceiras no debate, que visa a melhoria dos processos seletivos das universidades federais.

Confira a íntegra da proposta.

Leia mais…
[intlink id="presidente-da-andifes-comenta-a-proposta-de-modificacao-dos-vestibulares-no-programa-fantastico" type="post"]Presidente da Andifes comenta a proposta de modificação dos vestibulares no programa Fantástico[/intlink]
MEC apresenta à Andifes nova proposta de acesso às universidades